HOME

ESCRITÓRIO

EQUIPE

ATUAÇÃO DO ESCRITÓRIO

NOTÍCIAS

CONTATO

OUVIDORIA

SEFAZ-SP esclarece base de cálculo de ISS retido na fonte

Por meio da Solução de Consulta SF/DEJUG nº 2/2021, o Diretor do Departamento de Tributação e Julgamento da Secretaria Municipal da Fazenda de São Paulo esclareceu que, no caso de empresa prestadora de serviços de construção civil estabelecida fora do Município de São Paulo, deverá haver a retenção do ISS devido quando do pagamento, tendo em vista que tal serviço está sujeito à responsabilidade tributária do tomador (na hipótese, o próprio Município de SP).

Ademais, o imposto será calculado sobre o preço do serviço deduzido das parcelas correspondentes ao valor dos materiais incorporados ao imóvel, fornecidos pelo prestador de serviços, e ao valor das subempreitadas já tributadas pelo imposto, exceto quando os serviços referentes às subempreitadas forem prestados por profissional autônomo.

Neste sentido, para fins de retenção do imposto, o prestador de serviços deverá informar ao tomador o valor das deduções da base de cálculo do imposto para fins de apuração da receita tributável, consoante dispuser o regulamento.

A informação correspondente ao valor das deduções deve ser registrada no campo “Valor Total das Deduções” da NFS-e mencionando os documentos fiscais que comprovem as deduções, o número de inscrição no Cadastro de Obras de Construção Civil e o valor das deduções.

Caso o documento fiscal do município onde a empresa está estabelecida não possua campo próprio para o número de inscrição no Cadastro de Obras de Construção Civil, a informação deverá constar do corpo do documento.

Por fim, a Secretaria Municipal da Fazenda de São Paulo informou que as notas fiscais emitidas em função das subempreitadas também deverão conter o número de inscrição no Cadastro de Obras de Construção Civil.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Tributação na Alienação na Venda à Vista e a Prazo

Tributação na Alienação na Venda à Vista e a Prazo

Por meio da Solução de Consulta COSIT nº 45/2021, Receita Federal esclareceu que no regime de tributação com base no lucro presumido, no caso de apuração de ganho de capital na alienação de bem do ativo não circulante (imobilizado), considera-se ocorrido o fato...