HOME

ESCRITÓRIO

EQUIPE

ATUAÇÃO DO ESCRITÓRIO

NOTÍCIAS

CONTATO

OUVIDORIA

Área da Marinha

 

Um morador da Urca conseguiu, por meio de ação movida pelo escritório Murayama Advogados, tutela provisória fazendo com que a União revisse os critérios de reajuste do foro cobrado de seu imóvel. O proprietário tem apartamento em área de marinha e paga essa taxa anual, que é cobrada pela Secretaria de Patrimônio da União (SPU). No caso, a União vinha aumentando o valor a ser pago acima do que diz a regra, que prevê apenas correção monetária da taxa. De 2015 para 2016, houve alta de 41%, chegando a R$ 8.340,38. Já entre 2014 e 2015, o valor sofreu um crescimento de 30%. A Justiça determinou que a SPU considere apenas o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) para corrigir o imposto.

 

Fonte: O Globo, Morar Bem

 

Esta notícia também foi publicada em: ADEMIRJ – Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Tributação na Alienação na Venda à Vista e a Prazo

Tributação na Alienação na Venda à Vista e a Prazo

Por meio da Solução de Consulta COSIT nº 45/2021, Receita Federal esclareceu que no regime de tributação com base no lucro presumido, no caso de apuração de ganho de capital na alienação de bem do ativo não circulante (imobilizado), considera-se ocorrido o fato...